segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Depois da teologia da prosperidade, os ditados populares não são mais os mesmos...

Por André Sanchez

A teologia da prosperidade, além de revolucionar [para pior] o meio cristão, também veio para revolucionar o mundo dos ditados populares. Vejam os novos ditados baseados nessa teologia:

Diga-me quanto é a tua oferta e te direi quem és.

Quando a oferta é demais o apóstolo [não] desconfia.

Em terra em que não se estuda a Bíblia, quem tem uma revelação é rei.

Oferta pouca é bobagem.

É melhor um fiel ignorante na mão, do que dois voando [para uma igreja séria].

Quem oferta sempre alcança.

Contra ofertas não há argumentos.

De avião se vai longe.

Campanha da prosperidade não faz mal a ninguém.

Dinheiro é o que traz felicidade.

Quem semeia ofertas não colhe adversidades.

De grão em grão o apóstolo enche o jato.

Ofertar hoje, para receber a bênção amanhã.

Doutrina da minha igreja não se discute.

Saco de oferta vazio não pára em pé.

Não dê pérolas aos porcos, dê aos apóstolos.

Quem oferta o que quer, ouve o que não quer.

Não há nada como uma reunião da prosperidade após a outra. [o cofre fica cheio!]

Quem entra na igreja é para ofertar.

Não deixe para amanhã a oferta que você pode dar hoje. [vai que amanhã você não vem!]

Para quem quer a "bença", meia revelação basta.

Determinar não ofende.

Quem dá para a igreja oferta a Deus.

Quem oferta quer ganhar. [algo de volta de Deus]

O pior crente é aquele que não quer ofertar.

Se você conhece mais algum ditado da teologia da prosperidade escreva nos comentários!

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails