segunda-feira, 28 de junho de 2010

Sou apaixonado por você, Tereza !



“O mundo que Deus nos deu é mais do que suficiente, segundo os cientistas e pesquisadores, para todos; existe riqueza mais que de sobra para todos. É só uma questão de reparti-la bem, sem egoísmo. O aborto pode ser combatido mediante a adoção. Quem não quiser as crianças que vão nascer, que as dê a mim. Não rejeitarei uma só delas. Encontrarei uns pais para elas.

Ninguém tem o direito de matar um ser humano que vai nascer: nem o pai, nem a mãe, nem o estado, nem o médico. Ninguém. Nunca, jamais, em nenhum caso. Se todo o dinheiro que se gasta para matar, fosse gasto em fazer com que as pessoas vivessem, todos os seres humanos vivos e os que vêm ao mundo viveriam muito bem e muito felizes. Um país que permite o aborto é um país muito pobre, porque tem medo de uma criança, e o medo é sempre uma grande pobreza.”

“Os pobres que buscamos podem morar perto ou longe de nós. Podem ser material ou espiritualmente pobres. Podem estas famintos de pão ou de amizade. Podem precisar de roupas ou do senso de riqueza que o amor de Deus representa para eles. Podem precisar do abrigo de uma casa feita de tijolos e cimento ou da confiança de possuírem um lugar em nossos corações.”

Um Muito obrigado e ela morreu

“Uma noite, saímos às ruas e recolhemos quatro pessoas das ruas. Uma delas, no entanto, estava num estado terrível. Eu disse as outras irmãs que cuidassem das outras, que eu me encarregaria de cuidar da que estava no pior estado. Então, fiz tudo que meu amor poderia fazer. Cuidei dela, a pus na cama, e então vi um lindo sorriso em seu rosto. Ela apenas pegou em minha mão e disse-me: “Muito obrigado” e morreu.

Não pude deixar, então, de examinar minha consciência diante dela. Foi então que perguntei: O que teria feito eu em seu lugar? E minha resposta foi muito curta e simples: Eu teria tentado atrair um pouco de atenção a mim mesma. Eu teria dito: “ Eu estou faminta, estou morrendo, estou com fome, estou com fome e frio.” ou algo parecido.

Mas, ela me deu muito mais, me deu seu amor incondicional, e faleceu com um grande sorriso no rosto.”

“Ouve outro caso, de um homem que recolhemos, com vermes por todo o corpo, o qual após o termos trazido ao Lar, nos disse: “Tenho vivido como um animal nas ruas, mas vou morrer como um anjo, tratado e cuidado”. Após termos retirado todos os vermes de seu corpo, tudo o que disse com um grande e belo sorriso foi: “ Irmã, estou voltando para casa, para Deus” e morreu. Foi tão belo este momento. Ver a grandeza daquele homem, que pôde falar aquilo sem culpar ninguém, sem comparar com nada, verdadeiramente como um anjo.

Esta é a grandeza das pessoas ricas de espírito, mas pobres materialmente.”

Madre Teresa

1 comentários:

Patrícia disse...

Muitas vezes buscamos as coisas erradas na vida. Muitas vezes nosso olhar foca o caminho errado. Frequentemente gastamos a vida inteira em ambições egoístas. Descobrir e redescobrir os verdadeiros valores pode resignificar nossa existência. A verdadeira alegria pode estar em lugares que muitas vezes ignoramos, como, por exemplo, cuidar de Jesus ("quando fizestes estas coisas por um desses pequeninos, a mim fizestes").

Related Posts with Thumbnails