domingo, 27 de junho de 2010

A Boa Nova do palavrantiga


Tenho um amigo que possui um blog cujo titulo é o "Pescador de sururu, retirando da lama alimento para a alma”. Tudo bem se você não é alagoano; deve estar se perguntando o porquê e que troço é sururu. Eu explico: o sururu é um molusco bivalve (está inserido entre 2 conchas), típico de Alagoas. Seu principal habitat no Estado de Alagoas é o fundo lamoso rico em matéria orgânica das lagoas, ou seja, o sururu cresce na lama, e sem se contaminar, por causa das suas conchas. Ele é também um alimento que sacia a fome de muitos alagoanos.

Por isso o nome "Pescador de sururu", pois insiste em acreditar que em meio a essa lama da podridão social e religiosa ainda existe alguns sururus para alimentar a alma. A tarefa é um tanto difícil, pois o sururu está quase em extinção, mas enquanto houver sururu estarei pescando-o.

E é com as palavras do meu amigo Tacisio Paz que descrevo a alegria e o prazer de trazer até vocês o som agradável e de qualidade do palavrantiga.

Com referências musicais de Los Hermanos, Coldplay e U2, os rapazes do palavrantiga são uma fonte de alimento para a alma em meio a podridão de lama que nos cerca.

A História

Dois mineiros, dois capixabas. Eles já tocam juntos há mais de 5 anos participando de outros projetos e desde 2008 são o palavrantiga. Cada um faz coisas diferentes em trabalhos paralelos ou estudos, mas antes da faculdade já havia algo em comum que, obviamente, os uniu como banda – a música.

Marcos Almeida estuda Arte-Educação, Lucas Fonseca está na faculdade de História, já Felipe Vieira estuda Engenharia Ambiental e Josias Alexandre está perto de ser um engenheiro eletricista. E se nada disso consegue se conectar na sua cabeça, imagine que tudo pode inspirar uma boa música.

A expressão palavrantiga, mais do que um neologismo, é um conceito. “É a união de 4 amigos (Lucas Fonseca - Bateria, Felipe Vieira - Contra-baixo, Josias Alexandre - Guitarras, Marcos Almeida - Vocal e Violão) que se divertem com a boa nova da reconciliação em suas vidas, dia após dia”, afirma Felipe Vieira.

Uma banda que deseja transmitir uma ideia necessária ao viver desses tempos, que se resume numa única expressão sempre usada pelos membros da banda e que vem se espalhando entre os amigos: “Alegria sempre!”.

O feedback do conceito e de tudo que foi produzido a partir dele é extremamente positivo e gera ainda mais sorrisos. Foram mais de 4.000 EPs vendidos em um ano, utilizando o formato SMD – inovador e ideal para uma banda independente que está no início. “O EP em formato SMD possibilitou que mais pessoas nos conhecessem. Acredito que nesse sentido ele foi mais eficiente que um CD convencional”, enfatiza Josias Alexandre.

Um número expressivo, ainda somado a quase 130 mil “plays” distribuídos pelas músicas do MySpace, além de 7 comunidades criadas no Orkut. A maior delas já passou dos 1.700 membros ativos e ávidos em receber mais novidades sobre a banda. Desde a simples cifra de uma faixa do EP, até discussões mais elaboradas sobre a poesia das canções. Há apenas poucos meses o grupo está no Twitter e seu número de seguidores não para de crescer. É por lá que agora se pode encontrar o cotidiano de pessoas que citam versos de palavrantiga em 140 caracteres. Um espaço mais dinâmico e rápido para divulgação de novidades da banda e contato direto com os amigos.

Para o grupo, qual o segredo deste caminhar inicial bem sucedido? “Vi que a gente estava dando esperança para muitas pessoas”, explica Marcos Almeida sobre seus encontros com amigos que admiram o som do palavrantiga. “É basicamente esse o teor das conversas: esperança, edificação, gratidão, alegria!”, completa o cantor.

Mas melhor que falar destes rapazes é ouvi-los. Então, com vocês o som de qualidade do palavrantiga no SomdoMural.







0 comentários:

Related Posts with Thumbnails