segunda-feira, 26 de julho de 2010

Câncer cerebral testa a fé de Matt Chandler

Matt Chandler e sua família (fonte: Them Chandlers)


Matt Chandler tem sido uma fonte de inspiração para mim, e agora mais ainda, sabendo de sua condição e de como ele tem enfrentado esta situação. Diagnosticado com um câncer cerebral, Chandler nos dá um exemplo concreto de uma fé enraizada e não superficial.

Matt Chandler é um dos pastores em ascensão do chamado Cinturão Bíblico Cristão dos EUA [1] – um dos jovens pastores da Village Church. Calvinista, Chandler ensina que todos os homens são maus, que ofenderam um Deus amoroso e soberano, e que Deus salva através do sacrifício de Jesus Cristo na cruz, e não porque somos bons ou praticamos boas ações.

Chandler é um cara simples e um dos seus provérbios é “Está bem não estar bem. Só não permaneça nisso”. Sua dúvidas e questionamentos são bem vindos lá na igreja dele, mas no fim você deve adquirir o controle da situação, reanimar-se, recompor-se, controlar-se.

Com 35 anos de idade, Chandler concilia o hedonismo cristão levantado por John Piper (satisfação e prazer em Deus através dos afetos) com um estilo de vida missional, vivendo a encarnação de Jesus num contexto local. Suas mensagens longas e interessantes que desvendam grandes poções das escrituras, um contraste gritante com o "evangelho da auto ajuda" altamente difundido nos EUA atualmente. Ele crê na graça soberana de Deus e na total corrupção do coração humano. Sua abordagem interessa a uma geração que procurar ir além do cristianismo nominal, e que busca um relacionamento concreto com o Criador. Ele diz: “Chega de tentar ser relevante, e de usar pontos de contato cultural. Vamos falar a palavra de Deus.” Seus mentores são Jonathan Edwards, John Owen, C. S. Lewis e João Calvino, além do contemporâneo John Piper.

Matt nasceu em Seattle mas foi para o Texas, pois seu pai, um militar, vivia sendo transferido de cidade em cidade. Se formou na Universidade de Abilene, no Texas, bacharelando-se em Bíblia. Foi pastor de jovens em uma pequena igreja em Houston, serviu no staff de uma outra igreja, ministrou estudos bíblicos em um centro de formação bíblica para universitários e passou um período servindo como pregador itinerante enquanto morava em Dallas, até assumir o pastorado da Primeira Igreja Batista em Highland Village (Village Church), uma cidade com uns 15 a 20 mil habitantes aproximadamente. Matt é casado com Lauren e tem três crianças.

No último feriado de Ação de Graças a vida de Matt Chandeler passaria por uma mudança inesperada.

É manhã de Ação de Graças, e Chandler acorda na cama de um hospital. A última coisa de que se lembra é de estar servindo o café da manhã para seus filhos. Ao lado da cama, sua esposa Laurem o observa . " querida="" o="" que="">"Você teve uma convulsão". "E as crianças, elas estão bem?" "Sim, elas estão bem, não se preocupe". Lágrimas rolam dos seus olhos e ele adormece.

Chandler estava em uma cama de hospital. Os médicos o levam para fazer uma tomografia e uma ressonância magnética, para tentar descobrir a causa da convulsão.

Pouco tempo depois, o médico da ala de emergência entra, senta-se ao lado dele e diz:

"Você tem uma pequena massa estranha no seu lóbulo frontal. Você precisa consultar um especialista."

Aquelas palavras frias não abateram seu coração, pois seu pensamento foi: “Ok, nós vamos lidar com isto.” Tudo o que queria naquele instante era ir para casa e ver seus filhos.

Após a Ação de Graças a família de Chandler reúne-se com o Dr. David Barnett, chefe de neurocirurgia do Centro Médico da Universidade Baylor. O Dr. Barnett viu o que parecia ser um tumor cerebral primário não contido, ele tinha ramificações.

"Matt, acredito que você está lidando com uma coisa séria", diz Barnett. "Precisamos fazer alguma coisa rapidamente. Vá para casa. Converse com sua esposa. Ore sobre isso."

Chandler é submetido a uma cirugia de emergência na sexta feira daquela semana, 4 de dezembro de 2010. Após a cirugia, a biópsia determina que a coisa é de fato um tumor cerebral primário.

Como não possui histórico de câncer na família, seu tumor é provavelmente causado por uma falha genética, e não há como saber quanto tempo ele estava lá. O cirugião é agressivo e retira o máximo de massa estranha possível sem deixar sequelas em Chandler.

Após sete horas de cirugia, Chandler é levado para a unidade de cuidados intensivos.

Os primeiros dias após a cirurgia foram difíceis, mas a cada dia Chandler fica melhor, mais forte.

Na terça-feira após a cirurgia o Dr Barnett reúne-se com Lauren e Brian Miller, presidente do conselho ancião da igreja. Ele compartilha o que sabe: o tumor era maligno, médio e de crescimento rápido. Apesar de ter retirado o que podia ver, desses tumores saem ramificações minúsculas de células para além das suas fronteiras – e, eventualmente, um ramo pode crescer e tornar-se outro tumor cerebral.

Barnett pede a Lauren e Miller que guardarem o diagnóstico em segredo por uma semana para que Matt possa se concentrar totalmente na recuperação da cirurgia.

Em 15 de dezembro, Barnet compartilha os resultados da patologia com os Chandlers. Os turmores são classificados por graus, de 1 a 4, e o tumor de Chandler é de grau 3. A expectativa média de vida em tais casos é de 2 a 3 anos.

"Acredito que Chandler vai viver mais por causa da cirurgia agressiva, do tratamento e de sua boa saúde", diz Barnett, um cristão devoto, numa entrevista, e mais tarde: "Há também uma chance de que 'Deus sorri para nós' e que o câncer vai relaxar por anos".

Antes de terminar a reunião, Chandler ora para que seus filhos e outros não fiquem ressentidos. “Deus, tu me deste isto por alguma razão. Deixa-me seguir com ele e com ele fazer o melhor que posso.”

Chandler afirma não se sentir traído ou abandonado por Deus. Ainda não fez a pergunta “Por quê? Por que eu? Por que não outra pessoa?" "Não cheguei a este ponto, não estou dizendo que não chegarei lá. Apenas ainda não aconteceu”.

Um mês após a cirugia Chandler prepare-se para ir a uma clínica homeopática onde fará uma infusão de vitamina C para reforçar o sistema imunológico, seguida de uma longa viagem ao centro de Dallas, para a radioterapia. Ele está no meio de um programa de seis semanas de radioterapia e quimioterapia, que será seguido por uma pausa e mais tratamento.

Essa é a nova rotina de Matt Chandler. Cada dia da semana ele gasta duas horas no carro, dirigindo de seu lar, no subúrbio, para o centro de Dallas, para oito minutos de radioterapia e Escrituras.

“Eu jamais pediria uma prova destas, mas de certa forma eu sou grato pelo câncer. Sou grato a Deus por considerar-me digno de suportar tal provação. Sempre preguei que Deus vai trazer alegria e sofrimento, mas só recentemente tenho aprendido a experimentar este último”, afirma Chandler.

Desde que tudo isto começou, Chandler perguntou só uma vez "Por que eu?" em um momento de fraqueza. "Oro a Deus para ser curado. Quero envelhecer para levar minhas filhas ao altar e ver meu filho se tornar um atleta melhor do que eu jamais fui. Mas, aconteça o que acontecer, é a vontade de Deus, e Ele tem suas razões”.

Chandler perdeu o cabelo para a radiação, mas recebeu um positivo relatório de laboratório na semana passada e sente-se forte. Desde o início da doença ele direcionou a sua atenção a outras pessoas, incluindo uma garotinha do Arizona, de 6 anos, que também está com câncer.

Na igreja ele desviou as demonstrações de simpatia com garantias de que aquilo é uma coisa boa, que ele não está recuando. Ele tem pregado nos últimos dois fins de semana e planeja uma viajem
à África do Sul e à Inglaterra.

Preferia que isto não estivesse acontecendo, mas estou bebendo vida disto, assistindo meu filho construir castelos de areia no parque, pregando cada sermão como se a eternidade estivesse em jogo e experimentando um elevando senso de realidade.

Para Chandler seus dias têm sido "carpe diem [2]". Após o jantar ele põe as crianças para dormir, toma suas pílulas de quimioterapia e vai para a cama, grato por mais um dia.

Se você entende um pouco de inglês, Chandler manda atualizações para o blog dos pastores da Village Church. Dá uma olhada lá.

Que possamos estar orando por Matt para que Deus aja segundo a Sua vontade na sua vida.
OREMOS PELA CURA E RESTAURAÇÃO DESTE SERVO DE DEUS.


[1] É um termo informal para uma área dos Estados Unidos em que o protestantismo evangélico socialmente conservador é uma parte dominante da cultura e na qual a frequência à igreja cristã, em todas as denominações, é extremamente elevada. (http://en.wikipedia.org/wiki/Bible_Belt)
[2] Carpe Diem é uma frase em latim de um poema de Horácio, e é popularmente traduzida para colha o dia ou aproveite o momento. É também utilizado como uma expressão para solicitar que se evite gastar o tempo com coisas inúteis ou como uma justificativa para o prazer imediato, sem medo do futuro. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Carpe_diem)


Traduzido e adaptado por Mural na Net a partir da matéria Brain cancer tests a young pastor’s faith do MSNBC.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails