quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Jesus Quer a Rosa

5 comentários:

Anônimo disse...

Nossa... muito boa essa reflexão.
Mas discordo com ele qnd dia que a igreja é mais inimiga do que amiga da conversão.
Infelizmente existem muitos casos como esse que ele relatou.
Mas se a igreja fosse de fato inimiga da conversão, então como foi que nós chegamos até aqui?

Catarina

JT Ollemhebb disse...

É verdade! Se a igreja é inimiga da conversão, como é que muitos se converteram pela pregação dela?!

Creio, porém, que o Matt usa essa expressão numa figura de linguagem onde exagera nas palavras para chamar a atenção pro assunto. É como provocar uma faisquinha perto da palha para ver ela pegar fogo mesmo; pra ver o povo despertar pro assunto "Como devemos pregar a conversão?". Acho que é isso.

JT Ollemhebb

TJ Rodrigues disse...

É claro que a igreja é inimiga da conversão. Ela pode ser amiga de um proselitismo cego, mas que ignora tortalmente o que é conversão.
Fato: A maioria dos ateus o são por causa dos exageros da igreja que, acabam as vezes inadvertidamente e às vezes dleiberadamente, distorcendo o evangelho. Como no exemplo que o Matt dá no video.

Anônimo disse...

na verdade o Matt fala que aquela era "UMA IGREJA" inimiga do evangelho, e não que a igreja seja inimiga do evangelho, afinal o próprio Matt é pastor de uma igreja,o fato é que existem tantas "igreja" que não representam o evangelho que muitos desistiram de acreditar, mas a igreja como corpo de Cristo é indissolúvel e real. Quanto a ser ateu por causa da igreja, não acredito nisto, porque crer em Deus é algo particular, conhecer o evangelho é algo que só o individuo pode conceber, portanto a igreja esta isenta deste pecado.

Alexandre

JT Ollemhebb disse...

Não, caro TJ Rodrigues, não acho que esteja claro que a igreja é inimiga da conversão. Pode sim existirem muitos maus exemplos, como disse o Matt e lembrou o Alexandre. Nem todas as igrejas ou cristãos sabem pregar o evangelho com o devido domínio e sabedoria, sem escandalizar o receptor da mensagem, mas generalizar é muito forte.

E baseado em que estudo, pesquisa/dados estatísticos você diz que a maioria dos ateus o são por causa dos maus exemplos? Tenho costume de vez ou outra visitar blogs e sites ateus e ler textos e os comentários – que lá geralmente são muitos, até com participação de cristãos –, e percebo que muitos dos descrentes o são por acharem que as religiões em geral são mentiras, que divindades são coisas inventadas pelo homem; eles preferem depositar sua fé na ciência e no que se pode comprovar através do método científico por tê-los como algo mais palpável.

Percebo que os ateus costumam se achar bastante racionais e creem que podem viver muito bem sem precisar se apoiar na fé – que é uma moleta para eles; acham que são autosuficientes e que podem por si sós praticarem o amor e todas as virtudes que nós cristãos cremos só serem produzidas pelo Espírito Santo.

Percebo que ateus são incrédulos, ou seja, optam por não crer apesar de existirem evidências que nos impulsionem a crer. Eles rejeitam a própria sensação natural de existência do divino (a percepção do divino).

Related Posts with Thumbnails