quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Poema anônimo

Minha vida é mero entretecer
entre o Senhor e eu;
As cores que ele mescla sem cessar
Deus mesmo escolheu.

Tantas vezes penas ele insere,
e eu, sem o orgulho depor,
esqueço que ele vê o lado de cima
e eu, o inferior.

Enquanto o tear não se calar, e
as lançadeiras não deixarem de voar,
Deus não irá desenrolar a tela e
as minhas dúvidas explicar.

Os fios escuros são tão necessários
nas hábeis mãos do tecelão
quanto os fios de prata e ouro
que ele colocou no padrão.

Anônimo

Fonte: Livro Encontrando a Peça Perdida, de Lee Ezell (Poesia Evangélica)

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails