segunda-feira, 8 de setembro de 2008

C. S. Lewis - Puro e Simples


Olá pessoas mais uma seção aberta aqui no Mural . É a seção grandes escritores. E não poderiamos começar com outro nome que não ele Clive Staples Lewis ou simplesmente C. S. Lewis.


Clive Staples Lewis nasceu na Irlanda do Norte, em 29 de novembro de 1898. Embora seja conhecido como um dos maiores escritores cristãos do século XX, foi a partir de 2005 que ampliou sua notoriedade, graças à versão para cinema de um de seus livros de ficção: O Leão, A Feiticeira e O Guarda-Roupa, parte de As Crônicas de Nárnia.


O escritor irlandês iniciou seus estudos em 1916, no University College (Oxford). Parou para servir na Primeira Guerra Mundial, retornou e se formou em 1923. Entre 1925 e 1954 lecionou Literatura no Magdalen College e, depois, em Oxford.
Sua paixão pela leitura veio do berço. Sua família possuía uma biblioteca particular, que permitiu a Lewis e seu irmão mais velho estimularem a criatividade e ampliarem o conhecimento. Quando tinha apenas 10 anos, foi justamente nos livros que Lewis encontrou refúgio diante do falecimento prematuro de sua mãe.


Embora sua família fosse de origem protestante, aparentemente não era religiosa. Com o passar do tempo, Lewis afastou-se do cristianismo, abandonando-o. Mas foi justamente em Oxford que passou a conviver e se tornou amigo de grandes escritores como J. R. R. Tolkien e T. S. Eliot, que o reaproximaram da fé cristã.


A experiência da conversão, ocorrida em 1929, é relatada na autobiografia Surprised by Joy (Surpreendido pela Alegria). Pouco tempo depois, Lewis escreveu uma de suas maiores obras relacionadas ao cristianismo: Mere Christianity (traduzido em português como Cristianismo Autêntico e, posteriormente, como Cristianismo Puro e Simples).


Inicialmente uma palestra transmitida através do rádio – meio que levou C. S. Lewis à popularidade, tornando-o conhecido como o “apóstolo dos céticos” – a obra foi dividida e publicada em três partes (em 1942, 1943 e 1944). Revisada pelo próprio autor, foi novamente reunida e publicada integralmente.


Logo no prefácio, o escritor irlandês deixa claro: “Não lhe direi se deve ser anglicano, batista, católico romano, metodista ou presbiteriano (...) Não estou tentando, neste livro, converter ninguém à minha posição”. E, ao responder à pergunta-título do capítulo “O Cristianismo é Fácil ou Difícil?”, talvez resuma a essência do ensinamento cristão, que deveria estar acima (ou ser a base) de estudos teológicos e teorias: “A Igreja existe (...) só para levar homens a Cristo e fazer deles pequenos Cristos. Se isto não acontece, todas as catedrais, clérigos, missões, sermões e a própria Bíblia são pura perda de tempo. Deus não se fez homem para outro fim”.



Fábio Davidson, cristão protestante, é formado em jornalismo. Criou e mantém o blog DoxaBrasil: http://doxabrasil.blogspot.com Contato: f.davidson@gmail.com

2 comentários:

CARINA tenorio disse...

Arretado, cada dia masi vcs estão imprimindo qualidade na net! Orbigada genteeeeeee!!!!!!!!

Beijos,
Carina!!

Muralistas disse...

Valeu Cari o nosso objetivo é este trazer cada dia mais informação e conteudo pra vocês. Um abração e fica na paz!!!

Related Posts with Thumbnails