quinta-feira, 21 de maio de 2009

Gentileza

Gentileza é uma homenagem de Marisa Monte a José Datrino, mais conhecido como Gentileza. Ele era uma espécie de “profeta moderno”, um andarilho que saiu pelas ruas da cidade e durante quarenta anos pregou a boa convivência entre os homens. José Datrino ficou conhecido como o homem que renunciou à materialidade para se tornar o professor do amor, da compaixão e da beleza de espírito. Era ele o Profeta Gentileza.

Após a tragédia do Gran circo Americano em Niterói (RJ), em dezembro de 1961 ele ofereceu consolo e solidariedade aos parentes das vítimas e, após isso, começou a andar pelo País espalhando sua pregação de desprendimento ao mundo material e valorização do sentimento gentil, mas foi nas ruas , praças e barcas da travessia entre as cidades do Rio de Janeiro e Niterói, em trens e ônibus, que ele levou suas palavras de amor, bondade e respeito pelo próximo e pela natureza a todos que cruzassem seu caminho. Aos que o chamavam de louco, ele respondia: - "Sou maluco para te amar e louco para te salvar".

Gentileza encheu 56 pilastras do Viaduto do caju com inscrições em verde-amarelo propondo sua crítica do mundo e sua alternativa ao mal-estar da civilização. O seu lema era “Gentileza gera Gentileza”.

Morto em 96, Gentileza foi homenageado por Marisa, no dia em que ela foi gravar um comercial para a Campanha da Paz, junto com Carlinhos Brown. “O Gentileza tinha deixado mensagens escritas nos pilares de um viaduto. Chamei o Brown e disse que ia mostrar algo chocante. Quando chegamos lá, fiquei muito triste em ver que haviam passado cal por cima, apagando as mensagens. No dia seguinte, escrevi a música. Foi bastante sintomático o fato dessas mensagens de sabedoria serem encobertas em um momento em que o Rio de Janeiro anda tão violento”, declara a compositora e cantora.

Amo essa música e sempre que ando pela cidade, fico pensando quanta falta faz essa palavra-gesto tão pequena mas que pode mudar uma vida.


Gentileza
Marisa Monte


Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
A palavra no muro
Ficou coberta de tinta

Apagaram tudo
Pintaram tudo de cinza
Só ficou no muro
Tristeza e tinta fresca

Nós que passamos apressados
Pelas ruas da cidade
Merecemos ler as letras
E as palavras de Gentileza

Por isso eu pergunto
À você no mundo
Se é mais inteligente
O livro ou a sabedoria

O mundo é uma escola
A vida é o circo
Amor palavra que liberta
Já dizia o Profeta

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails