quinta-feira, 28 de maio de 2009

O que nós temos que aprender com "Troca de Família"

troca de família

Você já assistiu ao "Troca de Família", na Record? Não? Então deveria gastar um tempo prá ver e aprender algo que todos nós cristãos deveríamos saber de cor e salteado!

Basicamente o programa consiste em trocar as mães de famílias bem diferentes durante uma semana. O mais legal é que eles fazem essa troca com pessoas o mais diferentes o possível! São mães do norte trocadas por mães do sul; mães pobres que vão para famílias ricas; mães de comunidades hippies que vão para o centro urbano e por aí vai.

Como não poderia deixar de ser, logo o pessoal começa a se estranhar. Alguns se saem bem, mas geralmente uma das mães arma o maior barraco e os relacionamentos desandam. As mães que se saem melhor são aquelas que aprendem a conviver com a diversidade, e numa lição de extrema tolerância e humildade convivem com pessoas totalmente diferentes das que elas estão acostumadas.

Qual a lição para nós, cristãos? Todas! A começar pela capacidade que deveríamos ter de saber conviver com as diferenças sem impor o nosso modo de vida. Sim, a palavra aqui é tolerância! Podem me chamar de liberal ou seja o que for, mas tenho visto que as pessoas que mais amam "as pessoas" nesse mundo são justamente aquelas que são desprovidas de preconceito e arrogância.

O problema é que aprendemos a confundir o pecado com o pecador, e aí o molho azeda. As pessoas são diferentes, elas comem diferente, se vestem diferente. Elas adoram deuses diferentes. E nós, Cristãos, o que devemos fazer nesse mundo tão "mix", diferente? Devemos fazer aquilo que é simples e eficaz: amar as pessoas. Tenham elas tatuagens, sejam travestidas, fumem, falem palavrão ou leiam a Bíblia... pessoas são para serem amadas!

Penso que temos muuuuuuuuito a aprender com Cristo, embora levemos o nome de "cristãos". Ele sabia discernir o "pecado" do "pecador". Nós confundimos tudo isso. Vivemos pregando que Deus ama o pecador, mas se aborrece do pecado e fazemos justamente o contrário.

Não precisamos estar no "Troca de Família" para passarmos vergonha. Já estamos dando vexame a muito tempo em rede "celestial". Eu preciso me despir dos meus preconceitos (que são muitos!) e aprender a aceitar as pessoas como elas são, para construir pontes de relacionamentos a fim de conseguir ser uma boa influência com o meu cristianismo. Como eu tenho lidado com os tão diferentes e asquerosos que me rodeiam? Tenho até medo de responder...

Mauricio "buscando a troca de coração" Boehme em Eletroacústico. Imagem tirada da própria página do programa lá no site da Record.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails