sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Com quantos burros se faz um país?


Progresso?

Ouvi que o repasse de recursos do FUNDEB (fundo de desenvolvimento da educação básica) para o estado do Paraná irá sofrer uma redução de 12% no final deste ano devido a queda de arrecadação de impostos por parte do Governo Federal. Li que a restituição do Imposto de Renda será atrasada devido a falta de caixa do Governo Federal pela queda na arrecadação de impostos.

Essa queda deve-se, entre vários fatores, à isenção do IPI (imposto sobre produção industrial), que fez as vendas de carros dispararem nos últimos meses. A máscara era de que a indústria automobilística precisaria de subsídios para não demitir pessoal devido a crise. Os últimos meses registraram recordes históricos nas vendas de carros.

Também li que São Paulo hoje enfrenta mais de 100km de congestionamentos. Nossas cidades sofrem uma descarga absurda de CO2 e grande parte desta poluição vem da queima de combustíveis pelos carros. Em 1930 ou alguma década por alí, a cidade de São Franciso nos Estados Unidos tinha mais carros elétricos que carros movidos a combustão.

O repasse de -12% do FUNDEB irá causar problemas no pagamento do sálario de dezembro e décimo terceiro dos professores, o que irá iniciar muito provavelmente uma greve. A isenção do IPI garantiu o dinheiro das montadoras e o emprego de milhares de operários, que são filiados a sindicatos providos de muito poder político. As crianças então irão ter mais um déficit no ensino, e no futuro adultos providos de má educação básica serão a população brasileira.

No final não teremos uma população capaz de inovar tecnologicamente, pois a educação deles irá servir para, no máximo, trabalharem de operários em montadoras. Os sindicatos continuarão fortes, e o status quo é preservado. Esse é o país em que vivemos.

Mas de verdade não importa se teremos adultos burros no futuro, o que importa é que os adultos burros vão assistir uma Olimpíada no Brasil.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails