segunda-feira, 22 de março de 2010

Sagrado (107º episódio): Muçulmanos

Segundo episódio tratando do tema Essência do ser humano. Sami Armed Isbelle responde às perguntas:
1) Qual a diferença entre o nosso comportamento social e o que realmente somos?
e
2)  Se a religião considera que somos criações divinas, como explicar sentimentos tão contraditórios (a exemplo do amor e do ódio)?
 
Stenio Garcia cita John Keats: “A paisagem é admirável, mas a natureza humana o é mais ainda”.
 
 
 
 
 
Em virtude de tudo o que é exposto no vídeo, bem que a citação feita pelo Stenio deveria ser a essa frase aqui de Gandhi “Acreditar em algo e não vivê-lo é desonesto” ou o dito popular “Faça o que digo, e não o que faço”, num era mesmo? He he he he.
 
O Sami mostrou, ao responder a primeira pergunta, que no islamismo a hipocrisia também é algo condenável.
 
O islamismo tem raízes no cristianismo e no judaísmo; entretanto, chega a defender, por vezes, ideias, no mínimo, estranhas. Sami afirma na resposta à segunda pergunta que Deus criou o mal e que não nos criou perfeitos! Em relação à segunda afirmação, sabemos claramente que isso não é verdade. Deus nos criou perfeitos e, se somos imperfeitos hoje, é por causa do pecado. Agora, quanto à primeira afirmação do Sami, lhe digo que é algo difícil de responder. Porquê? Fui buscar algo na net pra esclarecer minhas ideias e me deparei com textos que me deixaram com dúvidas até. Quer ver só? Busque no Google por “Deus criou o mal?”. Sim, sim, eu fiquei com dúvidas e acho que você também, leitor. Sabe que isso e deu uma ideia? Vou fazer uma enquete a respeito!
 
A título de curiosidade, durante o vídeo aparecem o título de duas matérias sendo visualizados na tela de um computador: “Em raras ocasiões as pessoas tomam decisões racionais, dizem cientistas” e “Ver alguém que você inveja levar a pior dá prazer ao seu cérebro”. Se você ficou curioso quanto ao conteúdo delas, clica aí nos links.

0 comentários:

Related Posts with Thumbnails